Por nada e por ninguém

Por nada e por ninguém
(Jay Vaquer)

Á primeira vista
há de me deixar confuso
esse seu olhar difuso
de quem não presta atenção

Á primeira vista
todo risco é ameaça
e o medo que agente passa
cimenta os pés no chão

Á primeira vista
dois joelhos machucados
te redimem nos pecados
se usados pra rezar

Á primeira vista
tudo está no lugar certo
mas a praia é um deserto
cravado na beira-mar

Á primeira vista
eram só coincidências
uns amigos em comum
e uma vibração do bem

Se ontem não te dei valor nenhum
hoje eu não te troco por ninguem
Se ontem não te dei valor nenhum
hoje eu não te troco por ninguem

Á primeira vista
cada linha do poema
é a verdade suprema
só porque está no papel

Á primeira vista
deve haver uma saída
e que seja nessa vida
sei lá se há vida é no céu

Á primeira vista
ela é moça direita
nunca levantou suspeita
mas á mim não enganou

Á primeira vista
a noite é o fim do dia
eu acho que eu deveria
dormir mas eu nem vou

Á primeira vista
eram só coincidências
uns amigos em comum
e uma vibração do bem

Se ontem não te dei valor nenhum
Hoje eu não te troco por ninguem
Se ontem não te dei valor nenhum
Hoje eu não te troco por ninguem

Por nada e por ninguem…

Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s