Máscaras da Dor

Através das máscaras, o ser humano tem o poder de personificar certos tipos e agir de acordo com os seus desejos. São utilizadas para intensificar alguns momentos, mostrando o quanto se é forte ou mesmo fingindo um sorriso enquanto mascara-se a dor.

As máscaras são fascinantes e intrigantes. As vezes, parecem assustadoras. Camuflam e maquiam, transformam a percepção dos outros. Protegem o verdadeiro “eu”.

As máscaras filtram a realidade. E apenas através do olhar é que se descobre a verdadeira essência de alguém. É a blindagem da alma. É o filtro de luz que materializa o brilho do amor. Entretanto meus olhos estão embaçados. E só você pode perceber.

A dor me consome.

E de tão profunda, parece entranhada em minha alma. Questionam de onde vem tanto sofrimento. Por que tamanha dor? A intensidade se faz no sentimento. É a música sublime extraída de um vazio ensurdecedor.

Os artistas são alquimistas da alma. Os poetas ilusionistas de versos. E por que não, malabares de palavras? Modificam sensações, degustando a tristeza e a dor, sempre tão intensas. Seguem destilando sensações, moldam de forma natural sentimentos em poesia. É a arte pura e imaculada que impulsiona a vida. É a essência fluida que vem diratemente da dor e da inquietação, da intensidade das lágrimas que escorrem… e marcam meu rosto. A falta é insuportável.

A dor me entorpece.

E me deixa confuso. É uma sensação indescritível, que me deixa sem ar. É de novo, o vazio intenso e desesperador, antagônico e opressor. Dessa alma errante, que se refugia no meu corpo ferido.

A dor me alimenta.

E de alguma forma me impele a escrever. É o sentimento angustiante que rasga o meu peito. É a dor pulsante que me toma por completo. É um rio que inunda o coração, e faz transbordar tudo o que era mais profundo. E me afoga em emoção.

Por isso o medo existe, e é real, pelo simples fato de não querer se machucar. A verdadeira essência nos assusta. Como é frágil assumir o que somos.

As máscaras nos protegem dos julgamento alheio. E o sonho segue intocado.

Anúncios

2 Comentários

  1. A falta é insuportável. Me identifico muito com seus poemas! Me fazem valorizar mais tudo que sinto, que tenho!

  2. Acabei de ler uma parte de um livro da Eva Pierrakos e o que vc escreveu acima é uma forma poetizada do que li. Outras palavras, mas a essência é a mesma. Coincidência?
    É muito frágil mesmo assumir quem somos, mas é a única forma de sermos plenos. Adorei o texto.


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s