Vida de poeta

A minha vida é triste…
É a vida de um poeta
Que vibra em prosa
No dia a dia de versos,
E de seus reversos.

É a paixão que resiste
De quem sofre sozinho
Nessa mesmice da vida
Que se resume ao nada
Um vazio sem você.

É a vida que passa
No preto e branco das cenas
Dessa obra intocada
Nas longas noites serenas,
Banhadas em lágrimas
Nas quais sigo acordado
Sozinho no quarto,
Deitado na cama
Onde vejo você, linda,
Estampada no teto,
Insinuantemente linda
E nua.

No silêncio, eu escrevo.

É o tempo que para
No instante do olhar
Contemplando os seus olhos
Na luz do luar.

Aconchegado em seus braços
No seio do amor
Sua pele, seu cheiro suave
Alivia a minha dor.

A minha vida é poesia…
É uma vida de sonhos
Pura e simplesmente vida
Que pulsa, que corre no sangue
E me leva a loucura
Que me faz te amar.

21/03/2000

Anúncios

1 Comentário

  1. Muito bom!
    O sofrer poético é bonito. Mas dói! rs
    Parabéns, gostei mesmo.


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s